Dia Mundial de Combate à meningite

As meningites, que têm disseminação mundial, são consideradas um problema grave de saúde pública visto seu potencial de transmissão e patogenicidade. É por isso que, todo dia 24 de abril, é celebrado o Dia Mundial de Combate à Meningite, que visa a conscientização da sociedade sobre a doença. 

O movimento destaca a importância da vacinação, que protege contra o tipo mais grave e tornou-se a forma mais eficiente de controle desta enfermidade que, no Brasil, registrou mais de 24 mil casos nos últimos 13 anos.

Hoje, o Programa Nacional de Imunizações (PNI) disponibiliza vacinas para a meningite pneumocócica (bacteriana) e já está sendo implementada na rotina das crianças. Adolescentes que figuram entre 12 e 13 anos precisam tomar um reforço.

Índice
  • Sintomas da doença
  • Transmissão
  • Qual o tratamento para meningite?
  • Conclusão

Sintomas da doença

A meningite é uma doença que provoca inflamação no cérebro e na medula espinhal, podendo ser causada tanto por vírus quanto por bactérias, que atacam as membranas que envolvem e protegem o nosso sistema nervoso. 

Os principais sintomas que podemos destacar são cansaço, febre alta, dor de cabeça persistente, rigidez do pescoço, náuseas e vômitos. É importante, ainda, prestar atenção a dois tipos de sintomas que podem indicar infecções bacterianas. São eles: dificuldade para encostar o queixo no peito e  manchas avermelhadas espalhadas pelo corpo. Em crianças menores de um ano de idade, os sinais incluem inchaço da moleira e choro persistente. 

As meningites virais costumam ser mais leves e atingem mais os pequenos, mas são bem capazes de causar surtos. Já as meningites bacterianas, por sua vez, são mais graves e devem ser tratadas logo que identificadas, para cessar chances de sequelas ou morte.Caso identifique algum dos pontos citados acima, recomendamos ir até um clínico geral em Uberlândia.

Transmissão

Estamos falando de uma condição que pode ser transmitida pelo doente ou pelo portador através da fala, tosse, espirros e beijos, assim, passando da garganta de uma pessoa para outra. É válido ressaltar que nem todos que adquirem o meningococo ficam doentes, afinal, o organismo se defende com os anticorpos que são criados pelo contato com essas mesmas bactérias, adquirindo resistência à doença. 

As crianças de 6 meses a 1 ano são, sem dúvidas, as mais vulneráveis ao meningococo, uma vez que ainda não desenvolveram anticorpos para combatê-la.

Qual o tratamento para meningite?

Assim como para as demais enfermidades causadas por vírus, não existe um tratamento exato e específico para as meningites virais. Os medicamentos são utilizados somente para abater a febre e a dor são úteis.

Enquanto isso, as meningites bacterianas são tratadas com antibióticos aplicados por via endovenosa, ou seja, diretamente na veia do paciente). Seu controle precisa começar o mais rápido possível para evitar complicações futuras.

Por fim, a meningites causadas por fungos ou pelo bacilo da tuberculose demandam um tratamento mais prolongado, comumente feito à base de antibióticos e quimioterápicos por via oral ou endovenosa.

Conclusão

No calendário, 24 de abril é, como já dissemos, o Dia Mundial de Combate à Meningite. A data tem como objetivo destacar a importância da prevenção, do diagnóstico, do tratamento dessa doença, que pode até levar à morte. A rede pública de saúde oferece, gratuitamente, vacinas contra as variações mais graves de meningite. Mas, nós, do Complexo UMC, também estamos preparados para te atender com qualidade em nossas clínicas em Uberlândia!

Perguntas frequentes:

  • Como prevenir a meningite?

Medidas simples ajudam a prevenir a meningites. Por exemplo, não compartilhar objetos de uso pessoal, deixar ambientes ventilados, reforçar os hábitos de higiene e, claro, manter a vacinação em dia.

  • Quais os tipos de medicamentos usados em caso de meningite?

O tratamento varia. Porém, os antibióticos, corticoides e penicilinas são amplamente usados.

  • Como a doença é diagnosticada?

Após diálogo do médico com o paciente, que relata seus sintomas, são realizados exames laboratoriais ou de imagem para verificar a presença de meningite.

  • Existem sequelas?

Sim, existe, mas elas não são desenvolvidas por todos os enfermos. Entre as principais, destacamos problemas nos ossos, dificuldade para dormir, incontinência urinária, atraso no desenvolvimento motor e epilepsia.

Referências: 

Confederation of Meningitis Organisations (CoMO) – https://www.comomeningitis.org/world-meningitis-day 

Meningitis Research Foundation – https://www.meningitis.org/world-meningitis-day-2020 

Compartilhe: