Você sabe por que você ronca?

O ronco é um problema muito comum, que afeta muitas pessoas durante o sono. Essa é uma condição caracterizada por sons ásperos e vibrantes, que são produzidos durante a respiração, principalmente na região da garganta. 

Muitas pessoas questionam-se: por que eu ronco? Por esse motivo, separamos a seguir tudo o que você precisa saber sobre esse assunto, confira a seguir e entenda mais:

Índice

O que é o ronco e por que acontece?

Antes de entender por que roncamos, é importante entender que o ronco ocorre quando o fluxo de ar é obstruído parcialmente durante a respiração. 

Entenda o funcionamento das vias respiratórias durante o sono

Enquanto as pessoas estão dormindo, as vias respiratórias podem se estreitar devido ao relaxamento dos músculos, ao excesso de tecido na garganta ou a obstruções físicas, como desvio de septo nasal ou amígdalas aumentadas. Quando o fluxo de ar é obstruído, ele precisa passar por uma abertura mais estreita, o que aumenta a velocidade do ar e causa as vibrações sonoras que produzem o ronco.

Fatores que contribuem para o ronco

Afinal, o que pode causar o ronco? Existem alguns fatores determinantes que podem contribuir para causar o ronco, como a anatomia das vias respiratórias, condição que afeta algumas pessoas que possuem as vias respiratórias naturalmente mais estreitas, o que aumenta a probabilidade de ocorrência do ronco.

Além disso, à medida que as pessoas envelhecem, os tecidos da garganta tendem a perder sua elasticidade, aumentando o risco de ronco. Outra questão que pode afetar o ronco, é a  obesidade e o excesso de peso. Isso porque, o acúmulo de gordura na região do pescoço e garganta pode estreitar as vias respiratórias.

Consumir álcool e tabaco também pode ocasionar em um relaxamento dos músculos da garganta, aumentando a chance de obstrução das vias respiratórias. Por fim, a posição do corpo durante o sono também afeta diretamente a obstrução das vias respiratórias, facilitando o ronco.

Hábitos e estilo de vida relacionados ao ronco

Além dos fatores mencionados anteriormente, alguns hábitos e estilo de vida podem contribuir para o ronco:

Impacto do excesso de peso e obesidade no ronco

O sedentarismo, por exemplo, pode levar ao enfraquecimento dos músculos da garganta, assim como ter uma dieta desequilibrada, pode ser determinante para o ganho de peso e para o aumento do tecido adiposo na região da garganta, condições que podem ser responsáveis por aumentar a probabilidade de ronco.

O consumo de álcool e tabaco como fatores de risco

O consumo regular de álcool e o tabagismo são fatores de risco para o ronco. Isso porque, o álcool relaxa os músculos da garganta, incluindo o palato mole e a úvula, aumentando o risco de obstrução das vias respiratórias e ocorrência do ronco. Enquanto o tabagismo, causa inflamação nas vias respiratórias, levando ao estreitamento e à obstrução das mesmas. 

Posição do sono e influência na ocorrência do ronco

A posição durante o sono pode influenciar a ocorrência do ronco. Dormir de costas, por exemplo, favorece a obstrução das vias respiratórias, visto que a gravidade faz com que os tecidos da garganta relaxem e bloqueiem parcialmente o fluxo de ar. 

Assim como dormir de lado ou em uma posição elevada, com travesseiros extras, pode ajudar a manter as vias respiratórias mais abertas, reduzindo o ronco. 

Quando o ronco é um problema?

Apesar de ser algo natural em alguns casos, como quando as pessoas estão dormindo de costas, por exemplo, o ronco pode ser um indicativo de que há algum problema mais sério, principalmente quando ele ocorre frequentemente, com grandes vibrações e um ruído intenso.

Em alguns casos, o ronco pode ser o principal sintoma da síndrome da apneia obstrutiva do sono (SAOS), uma condição que é caracterizada pelas pausas respiratórias, que possuem duração de cerca de dez segundos.

Sinais de ronco excessivo

Alguns sinais podem indicar que o ronco está sendo excessivo, são eles:

  • Sono não reparador;
  • Sensação de cansaço ao acordar;
  • Despertar noturno frequente;
  • Irritabilidade;
  • Fadiga;
  • Sonolência diurna excessiva;
  • Dificuldade de concentração;
  • Diminuição da libido e impotência sexual.

Estratégias para reduzir ou eliminar o ronco

Mas, afinal, como parar de roncar? Existem diversas estratégias que podem ser adotadas para reduzir ou até mesmo para eliminar o ronco, como:

Mudanças no estilo de vida e hábitos para diminuir o ronco

O estilo de vida está diretamente ligado às condições que possibilitam o ronco. Portanto, realizar algumas mudanças de estilo de vida e hábitos mais saudáveis, como manter um peso saudável, diminuir o consumo de álcool e tabaco, estabelecer uma rotina de sono regular pode ser algo determinante para diminuir esse o ronco.

Dispositivos e acessórios para auxiliar na redução do ronco

Além da mudança no estilo de vida, investir no uso de alguns dispositivos e acessórios pode auxiliar as pessoas a pararem de roncar.

Isso porque, aparelhos orais e faixas nasais, por exemplo, podem ajudar a manter as vias respiratórias abertas durante o sono. Assim como almofadas e travesseiros específicos podem ser essenciais para manter uma posição adequada do sono.

Na Vital Aire Clinic, localizada no Complexo UMC, é possível encontrar venda, locação, programas de adaptação e acompanhamento das mais diversas terapias respiratórias, com suporte no momento de escolher equipamentos e acessórios para um tratamento mais efetivo. 

Tratamentos médicos disponíveis para o ronco

Por fim, a realização de tratamento para ronco, com profissionais especializados em otorrinolaringologia é essencial para recuperar a qualidade do sono, e consequentemente, melhorar a qualidade de vida. 

Isso porque, o otorrinolaringologista em Uberlândia possui experiência com diferentes tipos de tratamentos para ronco, como medicamentos, dispositivos e até mesmo procedimentos cirúrgicos para corrigir obstruções nas vias aéreas superiores.

Agende uma consulta com um otorrinolaringologista em Uberlândia

Se você está enfrentando problemas persistentes de ronco e deseja uma avaliação mais precisa, para encontrar um plano de tratamento personalizado, é extremamente recomendado agendar uma consulta com um otorrinolaringologista.

O otorrino é o profissional especializado em ouvidos, nariz e garganta, que poderá realizar exames clínicos, avaliar as causas subjacentes do ronco e recomendar o tratamento mais adequado para o seu caso específico.

Consulte nossas clínicas e agende uma consulta 

No Complexo UMC, você encontra otorrinolaringologista e médicos de outras especialidades para cuidar da sua saúde e do seu bem-estar.

Agende sua consulta com um de nossos especialistas e cuide da sua saúde com profissionais competentes!

Referências:

Sociedade Brasileira de Otologia (SBO)

Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial (ABORL-CCF)

FAQ

O que é o ronco?

O ronco é um ruído vibrante produzido durante a respiração, enquanto as pessoas dormem, ele é causado pela obstrução parcial das vias respiratórias.

O ronco é um problema grave?

Embora o ronco seja algo muito comum e, que na maioria dos casos, não representa um problema grave por si só, ele pode indicar a presença de distúrbios respiratórios do sono. Por esse motivo, é sempre muito importante procurar por um otorrinolaringologia Uberlândia.

Existem formas de reduzir ou eliminar o ronco?

Sim, algumas estratégias podem ajudar a reduzir ou eliminar o ronco, como mudanças no estilo de vida, perda de peso, evitar o consumo de álcool, manter uma rotina de sono adequada e dormir em uma posição elevada. Além disso, o acompanhamento com um otorrino em Uberlândia pode ser crucial, agende sua consulta!

Quando devo procurar um médico?

É aconselhável procurar um médico, como um otorrinolaringologista, se o ronco estiver causando problemas significativos na qualidade do sono, afetando seu bem-estar geral ou em casos de suspeita de distúrbios respiratórios do sono.

Compartilhe: