Entenda mais sobre Hipertensão Arterial

Conhecida popularmente como pressão alta, a hipertensão arterial é uma condição em que a pressão arterial se mostra elevada de forma crônica, por um longo período de tempo, o que pode ocasionar problemas graves de saúde, como o AVC, por exemplo. 

Para conscientizar a população sobre a gravidade, o Dia Mundial da Hipertensão Arterial é comemorado no dia 17 de maio. Criado em 2005 pela World Hypertension League (Liga Mundial da Hipertensão, em tradução livre), a celebração tem como principal objetivo conscientizar a população acerca da doença e suas complicações, além de incentivar as medidas preventivas de tratamento. 

A conscientização acontece todos os anos e em todo o mundo, com eventos importantes e iniciativas a fim de promover a prevenção, o diagnóstico precoce e o tratamento da condição. 

Confira a seguir tudo o que você precisa saber sobre a condição, como o que é hipertensão arterial, quais os sintomas, fatores de risco, diagnóstico e muito mais:

Índice

O que é hipertensão arterial?

Segundo dados do Sistema de Informação sobre Mortalidade (SIM), do Ministério da Saúde, a hipertensão arterial é uma condição que afeta mais de 30 milhões de brasileiros. Além disso, de acordo com as informações, nos últimos 10 anos, os números de mortes cresceram em 72%.

A hipertensão arterial é uma doença crônica. Caracterizada por um estreitamento nos vasos sanguíneos, que faz com que o coração precise de mais esforço para bombear o sangue pelo corpo. A condição afeta diretamente o coração e as artérias, causando até mesmo complicações mais graves, como outras doenças do coração.

A pressão alta é uma doença que pode afetar crianças, adultos, idosos, independentemente do sexo.

Sintomas da hipertensão

A hipertensão arterial é uma doença silenciosa que acomete boa parte da população. Muitas pessoas não apresentam quaisquer sintomas, principalmente na fase inicial da doença, o que reforça a importância de consultar um especialista e fazer os exames de rotina. 

Em alguns casos, é possível identificar os seguintes sintomas de hipertensão arterial

  • Dor de cabeça;
  • Dor no peito;
  • Zumbido no ouvido;
  • Visão embaçada;
  • Falta de ar;
  • Cansaço excessivo; 
  • Palpitações;
  • Sangramento nasal;
  • Náuseas e tontura. 

Como são sintomas inespecíficos, isto é, que podem ser causados devido a outras condições de saúde, a ida a uma clínica especializada em cardiologia para fazer um check-up é ainda mais recomendada. Afinal, cuidar da saúde é importante em todos os casos!

Causas da doença

As causas da hipertensão arterial podem variar de acordo com o histórico de saúde de cada paciente. Em muitos casos, a doença se manifesta devido a uma combinação de fatores, como: 

  • Genética familiar;
  • Obesidade;
  • Consumo excessivo de sal;
  • Consumo excessivo de álcool;
  • Tabagismo;
  • Inatividade física; 
  • Estresse crônico; 
  • Diabetes;
  • Colesterol elevado;
  • Idade avançada.

Em alguns casos, a doença é classificada como hipertensão primária, quando não há uma causa identificável, ou, hipertensão secundária, quando a pressão arterial elevada é resultado de uma outra condição de saúde.

Consequências da hipertensão para a saúde

A pressão alta é uma condição de saúde que, além de ter prevenção, também tem tratamento. No entanto, quando não cuidada da maneira correta, pode acometer problemas graves e irreversíveis de saúde. Dentre os principais riscos da hipertensão arterial, estão: 

  • Infarto;
  • Acidente vascular cerebral (AVC);
  • Insuficiência cardíaca;
  • Aneurisma;
  • Arritmia;
  • Angina no peito;
  • Insuficiência renal.

Devido à gravidade do problema, a hipertensão arterial está relacionada às principais causas de morte no Brasil.  Uma pessoa com pressão alta, portanto, deve visitar um cardiologista em Uberlândia frequentemente, para avaliar as condições do coração.

Como funciona o diagnóstico da hipertensão?

O diagnóstico da doença é realizado pelo médico cardiologista. Ele é responsável por avaliar os sintomas, o histórico clínico e familiar do paciente. Além disso, é necessário medir a pressão arterial com intervalos, para certificar-se de que o paciente desenvolveu a condição.

A realização do exame MAPA, em que a pressão arterial é medida durante 24 horas, pode ser indicada. Afinal, por meio desse exame é possível avaliar as variações da pressão e até mesmo eventuais causas, como atividades que podem ocasionar no aumento da pressão arterial.

Além desse exame, o cardiologista pode solicitar outros, para um diagnóstico preciso, ideal para traçar um plano de tratamento eficiente, que recupere a saúde e o bem-estar do paciente.

A importância do diagnóstico precoce

Apesar de ser uma doença crônica, que não tem cura, a hipertensão arterial pode ser tratada e o paciente pode viver normalmente.

Dessa forma, receber um diagnóstico precocemente é muito importante para prevenir eventuais complicações mais graves, que podem surgir, caso o paciente permaneça com os mesmos hábitos e não controle a pressão.

Portanto, a realização de check-ups regulares e o monitoramento da pressão arterial são extremamente importantes, principalmente tratando-se das pessoas que possuem fatores de risco, como diabetes, obesidade, tabagismo e outros.

Prevenção da hipertensão arterial

A adoção de hábitos de vida saudáveis é a base para prevenir a hipertensão arterial. Nesse sentido, algumas dicas podem ser extremamente importantes, como:

  • Reduzir o consumo de sal;
  • Praticar atividades físicas regularmente;
  • Parar de fumar;
  • Consumir álcool apenas moderadamente;
  • Adotar uma dieta balanceada;
  • Controlar o peso.

Levando uma vida mais saudável, realizando atividades físicas e consumindo alimentos saudáveis, é possível prevenir não só a hipertensão arterial, como muitas outras condições que podem afetar pacientes de todas as idades.

Além disso, para prevenir o desenvolvimento da condição, a realização de exames regularmente é crucial, pois qualquer alteração poderá ser identificada e posteriormente tratada.

Qual o tratamento para a doença?

Quanto aos tratamentos para hipertensão arterial, eles podem variar de pessoa para pessoa. Além da adoção de hábitos saudáveis e o abandono de práticas ruins, como o tabagismo e o consumo excessivo de sal, o médico também pode indicar medicamentos para tratar a condição.

Nos casos mais graves, o cardiologista pode recomendar o uso de remédios anti-hipertensivos. Por isso, é crucial consultar-se regularmente para a realização de exames e a avaliação do estado clínico.

A importância do acompanhamento médico regular

O acompanhamento médico regular é essencial para monitorar a pressão arterial, ajustar o tratamento, caso seja necessário, e principalmente, prevenir eventuais complicações. Nesse sentido, quando o assunto é a prevenção, diagnóstico e tratamento da pressão arterial, conte com o Complexo UMC

Agende sua consulta com um de nossos especialistas em cardiologia!

Referências:

Ministério da Saúde 

Sociedade Brasileira de Cardiologia

FAQ

A hipertensão arterial é um problema frequente?

Sim, bastante frequente. Para se ter uma ideia, a doença atinge mais de 30 milhões de pessoas no Brasil.

Quais os tipos de hipertensão?

Primária e secundária. A HAS primária costuma se desenvolver ao longo dos anos, sendo por este motivo considerada uma doença silenciosa e perigosa. A secundária é quando existem algumas condições preexistentes.

É uma doença que atinge apenas os idosos?

Não. Embora seja mais prevalente nesta faixa etária, a hipertensão pode acometer qualquer pessoa de qualquer idade.

Alguma etnias estão mais propensas a desenvolver hipertensão?

Estudos mostram que a incidência no público negro a doença é 24,2% maior, comparadando a adultos pardos (20%) e brancos (22,1%).

Compartilhe: